Como Fazer Um Curso Superior Gratuito

27 Nov 2018 12:42
Tags

Back to list of posts

social-network.jpg

<h1>Visualize Como Consegui 100.000 Acessos</h1>

<p>Semana passada, fiz um texto por aqui no website indicando livros e videos lan&ccedil;ados por editoras e selos independentes (leia neste local). V&aacute;rios leitores escreveram agradecendo as dicas. No entanto nem o mundo inteiro gostou: duas pessoas escreveram para meu e-mail pessoal insinuando que eu havia favorecido institu&iacute;das empresas. Ontem, publiquei outro texto, comentando da experi&ecirc;ncia de ter assistido ao v&iacute;deo &quot;Frankenstein&quot; com minha filha pequena (leia nesse lugar). E vi um coment&aacute;rio nas redes sociais: &quot;Olha o Andr&eacute; Barcinski fingindo que n&atilde;o faz propaganda de caixa de filmes. Vou fingir que acredito tb&quot;.</p>

<p>O autor do coment&aacute;rio se dizia &quot;blogueiro&quot;. &Eacute;, assim sendo, meu companheiro de profiss&atilde;o. &Eacute; frustrante ler coment&aacute;rios desses. Nem ao menos tanto na cretinice e m&aacute;-f&eacute; dos reclamantes, que, ao inv&eacute;s elogiar a iniciativa de publicar produtos legais, preferem p&ocirc;r em incerteza a idoneidade do autor, contudo pela imagem que muita gente tem de jornalistas em geral.</p>

<p>Escrevo este site - primeiro pela &quot;Folha&quot;, e nesta hora no R7 - h&aacute; quase 5 anos. Quem acompanha o site domina que indico diversos v&iacute;deos, livros e discos. Se eu tiver de fazer um adendo a todos os textos, informando que n&atilde;o s&atilde;o propaganda, que o espa&ccedil;o n&atilde;o foi comprado e que n&atilde;o recebi nenhum tipo de vantagem pelas recomenda&ccedil;&otilde;es, prefiro desistir.</p>

<p>No meu lugar, o que faria o blogueiro que insinuou que fiz propaganda de &quot;Frankenstein&quot;? Foi pensando nele - e em todas as pessoas que gostariam de ter um website de jornalismo cultural - que decidi fazer uma listinha de dicas pra blogueiros iniciantes. N&atilde;o &eacute; um manual, que n&atilde;o tenho essa aspira&ccedil;&atilde;o. S&atilde;o apenas dicas, baseadas em minha experi&ecirc;ncia profissional.</p>

<p>E quero deixar claro que n&atilde;o estou criticando quem age de outra forma. Cada um entende o que faz. 1 - N&atilde;o fa&ccedil;a propaganda de nada: se o seu blog tiver diversos acessos e for bem comentado, acredite: voc&ecirc; receber&aacute; convites para fazer comerciais. Agora recebi imensos: de autom&oacute;vel, banco, aparelho de som, cart&atilde;o de cr&eacute;dito e outros.</p>

<p>Os cach&ecirc;s costumam ser salivantes, no entanto n&atilde;o ceda &agrave; tenta&ccedil;&atilde;o. Dois - N&atilde;o fa&ccedil;a mat&eacute;ria paga. Tr&ecirc;s - N&atilde;o fa&ccedil;a release de imprensa. Quatro - N&atilde;o aceite convites pra participar de j&uacute;ris ou comiss&otilde;es, principlamente se o evento envolver uma organiza&ccedil;&atilde;o. Um dia, voc&ecirc; poder&aacute; ser muito obrigado a escrever sobre isso outro evento dessa mesma corpora&ccedil;&atilde;o, e h&aacute; uma chance amplo de voc&ecirc; se visualizar num dilema &eacute;tico. 5 - N&atilde;o fa&ccedil;a promo&ccedil;&otilde;es de livros, discos ou DVDs em teu site. Se uma empresa quiser divulgar no website, que procure o departamento comercial do portal. No entanto n&atilde;o se meta nisto. Seis - E o mais s&eacute;rio: guarde os recibos de discos, DVDs e livros comprados. Por isso, no momento em que um man&eacute; insinuar que voc&ecirc; est&aacute; fazendo propaganda, podes esfregar o recibo nas fu&ccedil;as dele.</p>

<p>Entretanto &eacute; evidente que tal acordo j&aacute; foi mais que espezinhado vezes sem t&eacute;rmino por essa &quot;senhora&quot;. Stegop (conversa) 14h44min de quatro de agosto de 2014 (UTC) Este est&aacute; pior que eu, irei poup&aacute;-lo de um enfarto e eu de um AVC. N&atilde;o irei discutir com voc&ecirc;, sen&atilde;o irei continuar com remorso. Renato, e quem foi que argumentou por ti, que eu abri esta discuss&atilde;o esperando um consenso? S&oacute; se eu fosse uma perfeita idiota pra reflexionar nesta teoria. Irei narrar isto da melhor maneira que conquistar: acho que esta comunidade s&oacute; vai se interessar por esse assunto se voc&ecirc;s dois n&atilde;o participarem da conversa.</p>

<p>Imagina quem tem 2h por dia para ir neste local. A realidade &eacute; que os casos est&atilde;o se resolvendo em f&oacute;runs mais pac&iacute;ficos, para o bem ou pro mal. Finalmente, deixo de novo a sugest&atilde;o de que ao inv&eacute;s ficarem criticando caso a caso, sugiram uma proposta de recomenda&ccedil;&atilde;o que lance a funda&ccedil;&atilde;o de uma conversa mais saud&aacute;vel.</p>
<ul>
<li>Vinte e tr&ecirc;s - s&aacute;bado - esta&ccedil;&atilde;o Paulista</li>
<li>Divida tarefas grandes</li>
<li>2 - Performance muito bom</li>
<li>5 Elio Parodi</li>
</ul>

<p>J&aacute; n&atilde;o existe a WP:Conven&ccedil;&atilde;o de nomenclatura/Nomes pr&oacute;prios? Basta seguir, e argumentar apenas os pontos que est&atilde;o obscuros. Matheus diga✍ 23h21min de 4 de agosto de 2014 (UTC) Vamos imaginar desse jeito que eu abandone essa discuss&atilde;o, vai modificar bastante coisa? Custo a acreditar. A proposta dela neste momento naufragou desse o primeiro instante, quando todos discordaram de reduzir mo&ccedil;&otilde;es aos administradores.</p>

<p>E, por osmose, isso aqui logo ser&aacute; fechado, ela continuar&aacute; a envolver-se nas discuss&otilde;es e a roleta russa permanecer&aacute; a girar. Eu n&atilde;o sou o &uacute;nico que imediatamente cansou-se dos pseudos fundamentos dela, que veio enquanto discut&iacute;amos nesse lugar, marcando a conversa de inmensur&aacute;veis posts com o discordar dela. Ela pediu para que as conversas fossem congeladas sempre que o neg&oacute;cio nesse lugar n&atilde;o deslanchava, sendo que ela mesma n&atilde;o cumpriu aquilo que pedia. Descomplicado acompanhar nessa linha, n&atilde;o?</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License